O diagnóstico de câncer nos tempos modernos não é mais, necessariamente, uma sentença de morte. O avanço nos tratamentos, com excelentes resultados, sejam de cura ou de sobrevida, vem permitindo que pessoas acometidas por um dos inúmeros tipos de câncer possam ter uma vida normal.
Mas dependendo do tratamento que for determinado pelo oncologista e da idade do paciente, é fundamental pensar na preservação da fertilidade, tanto no que se refere à mulher, quanto ao homem.
A técnica de congelamento permite guardar para o futuro a possibilidade de uma gestação, e livre dos efeitos da quimioterapia ou radioterapia.
No caso dos homens, é possível congelar o sémen ou o tecido testicular. Para as mulheres, existem mais opções: congelamento de óvulos, de embriões, de tecido ovariano (para meninas que não chegaram à puberdade) e transposição de ovários (posicionando os ovários atrás do útero no caso de radioterapia na região pélvica).