Parece inacreditável, mas graças à técnica de congelamento de sêmen, um casal pode realizar o sonho da gravidez. Foi a fertilização in vitro com o espermatozoide mais tempo congelado de que se tem notícia, tanto que o casal recebeu uma certificação do Guinness Book pelo recorde.

O caso aconteceu na Austrália. O australiano Alex Powell tinha 15 anos de idade quando foi diagnosticado com Linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer que ataca o sistema linfático. Graças a sua madrasta, que pensou no futuro de Alex e na possibilidade de vir a querer ser pai, ela propôs o congelamento do sêmen, uma vez que a quimioterapia deveria começar imediatamente e poderia provocar a infertilidade dele. E assim foi feito.

Felizmente, Alex ficou curado do câncer e passou a levar uma vida normal. Após 20 anos do congelamento, ele conheceu aquela que viria a se tornar sua esposa e mãe do seu filho, Vi Nguyen. Depois de um ano de tentativas, o espermatozoide com 23 anos de idade de Alex fecundou com sucesso o óvulo de sua esposa, através do procedimento de fertilização in vitro.

Nove meses depois, nascia Xavier Powell, provando do que a ciência é capaz e como o avanço da tecnologia permitiu que um espermatozoide com 23 anos de congelamento tinha qualidade para fecundar um óvulo e resultar no nascimento de uma criança, fato ocorrido em 2015.